Aterro Sanitário

O Aterro Sanitário é a forma de disposição ambiental mais comum em todo o planeta. Sua construção deve obedecer a critérios técnicos específicos em função dos resíduos e a operação deve ser feita de maneira correta para evitar problemas com poluição no solo, corpos hídricos e no ar.

Até os anos 80, o aterro sanitário consistia na principal solução para a disposição final de resíduos sólidos e resolver o problema de lixões no mundo. Com a mudança de percepção ambiental e o entendimento que dispor resíduos em aterro é não aproveitar os recursos naturais se caracterizando como uma sociedade puramente extrativista, os aterros sanitários começaram a receber cada vez menos resíduos como consequência do aumento do uso de técnicas de reciclagem e tratamento de resíduos.

Plano de Gerenciamento de Residuos Solidos no Portal Residuos SolidosO correto entendimento de funcionamento de tecnologias para o cumprimento da legislação ambiental do país em questão fazem parte da atividade de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Hoje em dia, o maior objetivo dos ambientalista é ter produtos que sejam 100% recicláveis que de alguma forma possam receber tratamentos e voltarem a cadeia produtiva. Dessa forma, os aterros se tornam desnecessários para as sociedades modernas.

Além disso, é necessário cumprir as legislações ambientais locais para garantir um bom funcionamento do aterro sanitário e assim, evitar problemas com poluição do solo, corpos hídricos e ar.

A geração crescente de resíduos gerados

O crescimento da população aliado ao consumismo como modelo de sociedades modernas contribuem para um aumento acelerado na geração de resíduos em todo o mundo.

Um relatório do Banco Mundial (What a Waste: A Global Review of Solid Waste Management) reuniu uma grande quantidade de dados sobre a produção e a gestão de resíduos sólidos urbanos (municipal solid waste, MSW). A revista Economist mostrou em um gráfico quantos quilos de lixo per capita são produzidos todos os dias em diferentes países do mundo. Os Estados Unidos são campeões na geração de lixo per capita, com cerca de 2,5 kg gerados por habitante ao dia.

Com o avanço da tecnologia, diversos produtos surgem para atrair a atenção de consumidores. O crescimento do consumo ajuda significativamente no aumento da geração de resíduos.

Figura 01: O consumismo exagerado é um fator que contribui enormemente com o aumento na geração de resíduos sólidos em todo o mundo

Não faz muito tempo, a produção de RSU era de algumas dezenas de quilos por habitante por ano. Hoje, a maioria dos países mais industrializados gera mais de 600 quilos anuais per capita de lixo. Nos últimos 30 anos, o aumento do volume de lixo produzido no mundo foi três vezes maior que o populacional. O índice per capita de geração de lixo nos países mais ricos aumentou 14% desde 1990 e 35% desde 1980, aponta relatório do Banco Mundial. Em geral, essas taxas crescem em um ritmo ligeiramente inferior ao aumento do produto interno bruto (Senado Brasileiro).

O aterro sanitário para resolver problemas com lixão

Diz o estudo da ONU que de 20% a 30% dos orçamentos municipais já estão comprometidos com a coleta e destinação desses resíduos. Mas a conta poderia ser muito mais salgada, já que só metade da população mundial é atendida por coleta, de acordo com a Associação Internacional de Resíduos Sólidos (ISWA). África, Sudeste Asiático e América Latina são as regiões onde essa coleta é mais deficiente e a ISWA estima que seria necessário um investimento anual de US$ 40 bilhões (cerca de R$ 94 bilhões) apenas para garantir que o lixo nessas regiões seja recolhido (Senado Brasileiro).

A Gravimetria dos resíduos é fundamental para se entender qualquer atividade no setor de resíduos sólidos. O Portal resíduos Sólidos é o mais completo em análises gravimétricasPara resolver por definitivo o problema de lixões na cidades se faz necessário um melhor entendimento do setor de resíduos. Uma maneira inteligente é enxergar o setor como sendo na verdade um mercado que pode gerar lucro. O passo mais importante para isso é fazer um diagnóstico completo dos resíduos passando pelas etapas de geração, coleta, transporte, destinação e disposição final. Dessa forma será possível estabelecer um sistema de coleta seletiva mais eficiente e integrar o setor privado em negócios lucrativos. O Diagnóstico precisa ser feito com dados primários, ou seja, diretamente da fonte para que seja considerado um mapa da mina no setor de resíduos.

A Economia Circular como solução para a destinação de resíduos sólidos

Na medida que se pensou de uma forma mais abrangente sobre o mercado de resíduos, estudiosos de todo o mundo vem desenvolvendo um modelo econômico que tem como desafio, transformar os atuais problemas da gestão integrada de resíduos em negócios rentáveis que seguem o conceito da sustentabilidade.

Your ads will be inserted here by

Easy Plugin for AdSense.

Please go to the plugin admin page to
Paste your ad code OR
Suppress this ad slot.

Os segredos do mercado de resíduos sólidos completamente revelados em um único curso.A partir do estudo do mercado, abrem-se diversas possibilidades de negócios em todos os segmentos como por exemplo na reciclagem, tratamento de resíduos orgânicos através de usinas de biogás ou compostagem, aterros sanitários, além de consultorias para os mais variados serviços necessários ao desenvolvimento do mercado. É preciso entender como cada atividade deste mercado consegue ter lucratividade e assim garantir a criação de negócios sustentáveis.

A Alemanha que em 2016 tinha uma população de 82,67 milhões de habitantes segundo o Banco Mundial, tem um mercado de Economia Circular que movimenta mais de 40 bilhões de euros somente com a comercialização de produtos derivados dos resíduos. São quase 200.000 empregos diretos, 6.000 empreendedores com mais de 15.500 usinas de reciclagem espalhados em mais de 400 cidades por todo o país. O setor contribui com a crescente demanda por melhores tecnologias e assim, fomenta também de forma indireta o crescimento de instituições técnicas e melhorias nos medidores do sistema de saúde, entre outros. (BMUB 2016)

O aterro sanitário correto

Como solução para o problema do lixo (resíduos sólidos) muitas cidades reservavam áreas um pouco afastadas do centro urbano para lançar todos os seus resíduos. O problema é que, como essa solução não visa o reaproveitamento, e com isso não há uma forma de retirada do lixo depositado, o volume só aumentava com o tempo. A solução encontrada então foi o uso de aterro sanitário.

Figura 02: Lixão na cidade de Aurá no Estado do Pará – Brasil (Foto: Gleysson B. Machado/2012)

O Aterro Sanitário é a forma de disposição final mais conhecida mundialmente. Deve ser projetado para receber e tratar o lixo produzido pelos habitantes de uma cidade, com base em estudos de engenharia, para reduzir ao máximo os impactos causados ao meio ambiente e evitando danos a saúde pública.

Através do curso de elaboração de plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos você entende como o setor público pode arrecadar mais e investir mais no municípioO aterro sanitário deve ser concebido respeitando a legislação ambiental vigente no país por pessoas devidamente qualificadas. No Brasil, o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS) é requisito para que cidades e municípios recebam apoio técnico e financeiro para projetos de aterro. Sem o PMGIRS, o município arca com todos os custos de implementação. Considerando que a elaboração de um PMGIRS é muitas vezes menor que o custo de construção de um aterro sanitário, ter o Plano é uma medida inteligente para gestores resolverem seus problemas com resíduos.

A depender do tipo de resíduo que será destinado, o aterro deve obedecer a critérios técnicos específicos. Em países como a Alemanha, resíduos que contenham mais que 5% de resíduos orgânicos em sua composição precisam ser tratados antes de serem destinados à disposição final. Resíduos domésticos só podem ser recebidos em aterros se estiverem sido previamente tratados, por exemplo através de incineração ou outro meio. Dessa forma se faz necessário fazer um diagnóstico mais completo sobre os tipos de resíduos a serem destinados. A maneira como fazer diagnóstico deve seguir padrões técnicos avançados.

No curso Diagnóstico dos Resíduos Sólidos – Gravimetria oferecido pelo Portal Resíduos Sólidos, o aluno aprende a metodologia aplicada para se fazer uma análise quantitativa e qualitativa dos resíduos além de interpretar corretamente seu fluxo dinâmico desde a geração até a sua disposição final.

A disposição de resíduos sólidos orgânicos em aterros sanitários exige cuidados adicionais na concepção do projeto, assim como na manutenção e operação de um aterro sanitário. No processo de decomposição dos resíduos sólidos, ocorre a liberação de gases e líquidos (chorume ou percolado) muito poluentes, o que leva um projeto de aterro sanitário a exigir cuidados como impermeabilização do solo, implantação de sistemas de drenagem eficazes, entre outros, evitando uma possível contaminação da água, do solo e do ar.

No Brasil, para ser qualificado como Disposição final ambientalmente adequada, o aterro sanitário precisa se encaixar perfeitamente no conceito da Política Nacional de Resíduos Sólidos-PNRS que defini como disposição final ambientalmente adequada como sendo a “distribuição ordenada de rejeitos em aterros, observando normas operacionais específicas, de modo a evitar danos ou riscos à saúde pública e à segurança e a minimizar os impactos ambientais adversos.”

Figura 03: Aterro sanitário de Rhein Main Deponie localizado no Estado de Hessen, na Alemanha. (Foto: www.deponiepark.de)

Países como a Alemanha conseguem aumentar cada vez mais a vida útil de seus aterros porque investem massivamente em técnicas de reaproveitamento de resíduos como a reciclagem e o tratamento dos resíduos orgânicos. Essas técnicas encontram-se tão avançadas que o país proibiu a construção de novos aterros sanitários.

Referências:

Gostou? Clique no botão G+ e compartilhe nas redes sociais para indicar que deseja mais conteúdo relacionado com este tema.

Deixe seu comentário