A lucratividada da Economia Circular na Alemanha

Com a experiência acumulada após várias soluções utilizadas no setor de resíduos sólidos, a Alemanha começou a utilizar um novo conceito de economia circular muito mais rígido e voltado para a produção e consumo sustentável desde 01 de junho de 2012.

Com a nova percepção que se pode transformar resíduos sólidos em matéria prima secundária adquirida pela população através de programas massivos de educação ambiental assim como vários exemplos de negócios altamente lucrativos no setor, que consolidaram inúmeras empresas nos últimos 20 anos, a Alemanha adota um caminho de se tornar cada vez mais independente de matéria prima oriunda de outros países com o aproveitamento inicialmente dos seus próprios resíduos.

A estratégia é simples. A Alemanha desenvolve tecnologia para lucrar com o tratamento de resíduos sólidos dos países vizinhos e transforma esses resíduos em matéria prima secundária, reduzindo assim a necessidade de importação desses recursos oriundos de outros países. Dessa forma, os países vizinhos a Alemanha praticamente financiam toda essa transformação tecnológica no país além de garantir imensos lucros em território germânico.

Atualmente mais de 14% de toda a matéria prima alemã é oriunda de resíduos sólidos. Cerca de 20% dos objetivos assumidos pela Alemanha com o protocolo e Kyoto para a redução de emissão de gases prejudiciais ao meio ambiente estão sendo cumpridos somente com a reutilização de seu próprio lixo. Com a aprovação da nova política de economia circular esse percentual vai aumentar cada vez mais.

A aprovação popular para essa política cresce junto com o ganho financeiro e a geração de emprego e renda no país. O setor emprega mais de 200.000 pessoas em mais de 3.000 empresas. Juntos movimentam por mais de 50 bilhões de euros todo ano. Comente na área de reciclagem existem mais de 15.000 centrais espalhadas em várias cidades no país. Mais de 60% dos resíduos sólidos urbanos e industriais são reciclados. A reciclagem dos resíduos da construção civil alcançam incríveis 90% de reciclagem.

Um dos grandes responsáveis pelo aumento do percentual de resíduos reciclados na Alemanha, a Coleta seletiva há mais de 20 anos implantada no país é resultado de uma política de resíduos que tem a mesma ordem de prioridade no gerenciamento de resíduos da Política Nacional de Resíduos Sólidos brasileira, ou seja, a Não Geração, Redução, Reutilização, Reciclagem, Tratamento e disposição final de resíduos. Os resultados dessa política foram incrivelmente positivos. Mesmo tendo reduzido a quantidade de resíduos gerados, o país lucra cada vez mais com o desenvolvimento de tecnologias para o setor.

Curso para especialistas em resíduos sólidos

Cursos em resíduos sólidos no portal mais especializado do setor

Em 1990 a quantidade de resíduos coletados foi de 39 milhões de toneladas. 87% desses resíduos foram coletados pelo sistema de coleta mista e somente 13% pelo sistema de coleta seletiva. Em 2010 com a implantação do programa de Não Geração, Redução e Reutilização de resíduos, a quantidade de resíduos diminuiu para 33,5 milhões de tonelada sendo 37% desse total coletado pelo sistema de coleta mista e 63% pelo sistema de coleta seletiva.

Como não existem catadores de material reciclável e reutilizável na Alemanha, o sistema de coleta seletiva foi implantado basicamente por empresas estatais ou particulares depois de os municípios desenvolverem seus Planos de Gerenciamento de Resíduos com ambições de desenvolvimento sustentável maiores.

O aumento da Coleta Seletiva na Alemanha

O aumento da Coleta Seletiva na Alemanha

Estes dados são do Ministério do Meio Ambiente, Proteção ambiental e segurança de reatores da Alemanha.

A economia circular da Alemanha serviu de base para a elaboração de politicas ambientais na Europa e até mesmo na própria ONU.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos brasileira tem a mesma orientação das politicas alemães e oferece ao Brasil uma grande oportunidade de lucratividade e crescimento com respeito ao meio ambiente. O grande desafio do Brasil será elaborar Planos (Inter)Municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos que estimule esse crescimento. Para isso, a PNRS estabelece o seu conteúdo mínimo e outras exigências. O Portal Resíduos Sólidos oferece qualificação online com acompanhamento integral de professores qualificados para funcionários públicos e consultores a preços acessíveis pelo fato de evitar custos com logística e hospedagem desses profissionais. Aproveite as gigantescas oportunidades de mercado e não deixe de se qualificar no curso de “Elaboração dos Planos (Inter)municipais de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos” para elaborar planos que cumpram todas as exigências da PNRS alem de aprender durante o curso, os exemplos consagrados na Alemanha e em outros países. No final do curso, você tem um esboço do formato que o PMGIRS deverá ter. e entender e aproveitar as gigantescas oportunidades de mercado.

A melhor maneira de identificar o modelo de negócio ideal com viabilidade econômica é através da elaboração de um Plano de Negócios especifico por profissionais competentes. O Portal Resíduos Sólidos oferece esse serviço para os mais diversos negócios do setor de resíduos. Para saber mais, entre em contato por email (portalresiduossolidos@gmail.com).

Gostou? Clique no botão G+ e compartilhe nas redes sociais para indicar que deseja mais conteúdo relacionado com este tema.

About Gleysson B. Machado

Sou formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

Deixe seu comentário