Plano de negócio para centrais de triagem

Um plano de negócio para centrais de triagem é imprescindível, assim como para qualquer outro empreendimento. Ao pensar-se em implantar uma central de triagem, o ideal é que se realize inicialmente um estudo do mercado de resíduos no local a ser estabelecido. É necessário a compreensão da dinâmica dos resíduos naquela região.

Aprenda como fazer ótimos negócios no Portal Resíduos SólidosEm diversos países do mundo, o setor de triagem de resíduos é a maneira mais fácil de se começar um projeto com viabilidade econômica, pois trata-se da separação dos resíduos e consequentemente, da agregação de valor a futuros produtos. Contudo para iniciar, o empreendedor precisa estar atento à algumas características do mercado. Por isso é importante ter conhecimento em pontos como:

Os principais tipos de resíduos gerados e a destinação dada a esses;

  • Se há implementação da política nacional no local e participação da gestão pública;
  • Se há coleta seletiva,
  • Se há empresas de reciclagem;
  • Entre outros. 

A economia do lugar é importante de ser estudada, tendo em vista que a este indica qual os principais mercados, e toda atividade é geradora de resíduos.

Plano de negócios no setor de resíduos

Um Plano de Negócio tem por intuito mostrar as receitas, despesas, custos e investimentos que um empreendimento virá apresentar, fazendo um balanço financeiro. Através do fluxo de caixa desse empreendimento é possível analisar se o empreendimento terá viabilidade econômica. Nele deve ser descrito o modelo de negócio e para isso é necessário realizar um estudo de mercado na região de implantação do empreendimento.

O Plano de negócio é destinado a parceiros, bancos, investidores, fornecedores, aos clientes, sócios e mantenedores das incubadoras (aqueles como universidades prefeituras, associações, etc).

Fluxo dos resíduos sólidos

 

Para desenvolver um modelo de negócio é necessário estudar:

  • Os tipos de resíduos disponíveis, assim como a variação de fornecimento ao longo do ano;
  • Demanda de matéria-prima do mercado local;
  • A tecnologia ideal para o tipo de resíduo a ser selecionado para venda;
  • A aplicação das leis no município (ou região);
  • Identificação de transporte e coleta dos resíduos;
  • Entre outros.

O modelo de negócio ideal para uma central de triagem deve ser descrito baseado em alguns fatores como, por exemplo:

  • A quantidade de resíduos que podem ser processadas diariamente e assim realizar um dimensionamento;
  • A identificação de demanda e preços por possíveis produtos em cidades vizinhas ou mesmo no mercado internacional;
  • Os meios de financiamento existentes para o projeto
  • O impacto em custos operacionais e no lucro líquido do projeto;
  • Possíveis modelos de negócios e seus cálculos de viabilidade econômica.

Um plano de negócio como este deve ter, basicamente, o seguinte conteúdo:

Exemplo prático

O município de Itajaí, localizado na AMFRI (Associação de Municípios da Foz do Rio Itajaí) encontra-se avançado na área de resíduos se comparado a maioria dos municípios do Brasil.

Em um estudo de mercado realizado pela equipe da EnviTeSB, notou-se que o município:

  • Possui coleta seletiva;
  • Possui aterro sanitário;
  • Possui uma central de triagem;
  • Possui Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos;
  • Possui grande geração de resíduos do comércio e indústria;
  • Possui empresas de reciclagem.

A área de reciclagem no município encontra-se em andamento. Contudo, a única central de triagem do município possui menos de 5% dos resíduos são reciclados. Assim sendo, o mercado a ser explorado ainda é grande. Isso só é possível saber através de um estudo de mercado na área.

No slide pode-se ver um fluxograma de como foi realizado o estudo de mercado na AMFRI para o desenvolvimento do Plano de Negócios.

Investidores para o projeto:

Todo e qualquer investidor  necessita de dados precisos para acreditar em um projeto. No caso da central de triagem, é necessário números que indiquem valores econômicos, assim como a quantidade e tipo de resíduos gerados (através de uma gravimetria). Por isso a necessidade também de um Plano de Negócios.

A gestão pública deve ser um grande incentivador e trazer esses investidores. Fomentando a aplicação da PNRS e a qualificação de servidores públicos capacitados.

Caso tenha interesse em investidores para central de triagem, assista esse video:

 

Gostou? Clique no botão G+ e compartilhe nas redes sociais para indicar que deseja mais conteúdo relacionado com este tema.

About Renata Leite

Especialista em Diagnóstico de Resíduos Sólidos e Plano de Negócios para Biodigestores e para Centrais de Triagem. Engenheira Ambiental e Técnica em Meio Ambiente. Contato: renata.leite@envitesb.com +55 88 9 9706 2501

Deixe seu comentário